O Observador!

balao2

O  Observador

 É necessário desenvolvermos cada vez mais a capacidade de observadores.

Observar a própria mente sem se envolver!

Observar os pensamentos como um expectador!

Ao observar devemos usar critérios com ponderação e fazer nossa escolha, perguntado se isso é bom para nós.

Se continuar com esses pensamentos vai me trazer algum benefício; ou, ao contrário, se esses pensamentos me causam sentimentos de desconforto, como medo, tristeza, raiva, entre outros.

Note que é tudo muito rápido!

A partir dessa observação é uma parte sua que passa a fazer as escolhas, seu espírito de luz; e não mais a mente que domina desenfreada.

Se quiser, para facilitar, dê uma forma à sua mente.

Transforme-a num garoto tagarela ou num adulto gritando de forma estridente.

Dê uma imagem palpável à sua mente que fala desenfreadamente, assim ficará mais fácil observá-la.

E como um expectador perceba as falas e acima de tudo, quais sentimentos estão associados à elas.

Se forem sentimentos que trazem boas sensações de conforto e bem estar, ótimo, mantenha-os.

Mas se ao contrário, forem sentimentos que causem desconforto, imagine-se pegando uma tesoura e cortando os fios que ligam esses pensamentos a você e deixe-os ir como balões subindo pelo céu.

Faça quantas vezes forem necessárias.

Liberte-se!

Cacilda Alves – www.cacildaalves.com.br
Psicoterapeuta Transpessoal, Canalizadora da Energia Pleiadiana Conexão Vibracional.
* Por favor, respeite os créditos ao compartilhar mantendo meu nome como autora do texto! grata!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *